Site de Mensagens nos Cultos 2005


Índice

Pr. Edemilson Rodrigues Melo – Ministro Geral do MG de Evangelismo e Missões

Pr. Isaú Hormino de Matos – Ministro Geral do MG de Oração

Pr. Jader Alves Pereira – Ministro Geral do MG de Relações Públicas e Comunicação

Pr. Jônatas David Brandão Mota – Pastor da Igreja Batista Central.cbb

Pr. Salésio de Oliveira Porto – Ministro Geral do MG de Atividades Eclesiásticas

Pr. Edemilson Rodrigues Melo

Pr. Is Hormino de Matos

Pr. Jader Alves de Oliveira

Pr. Jônatas David Brandão Mota

2005

Jan

02

Deus é Absolutamente fiel às Promessas em Sua Palavra – Sl.119:137sss

2005

Jan

09

Deus é Refúgio e Fortaleza – Salmo 46

2005

Jan

09

João explica sobre Arrependimento – Jo.1:1-21

2005

Jan

23

Vida do Salvo – Proposta do Reino de Deus – Mt.5:1-12

2005

Fev

13

Comunhão – Propósitos para Escrever sobre Comunhão – 1Jo.1:1-4

2005

Fev

27

Gratidão a Deus – Gratidão Verdadeira a cima de tudo – Sl.138

2005

Mar

27

Páscoa – Sete Últimas Palavras de Jesus

2005

Abr

03

Segurança na Vida Cristã

2005

Abr

10

Vida do Salvo – Além da Religiosidade – Mt.5:17-6:18

2005

Abr

17

Dízimo de Deus

2005

Abr

24

Chamada a Jesus – Ele é superior aos Profetas – Hb.1:1-3

2005

Mai

01

Jesus é Amigo de Pecadores – Mt.11:19

Pr. Salésio de Oliveira Porto

Deus é Absolutamente Fiel às Promessas em Sua Palavra

(Salmo 119:137-144)

Este texto faz parte da seqüência de textos deste Salmo, cujo título é “A Grandeza da Bíblia”

Considerações importantes para se entender o texto:

(1)não se define autoria nem datas, mas o texto é riquíssimo assim mesmo

(2)objetivos de quem escreveu: um hino à Palavra de Deus

Mostrar: maneiras de encarar o ensino de Deus nas Escrituras

Afirmar: a Bíblia tem tudo essencial ao Salvo, tudo que precisa saber, da parte de Deus

(3)palavras que têm o mesmo sentido em todo o salmo; significam a Palavra do Senhor, as Escrituras Sagradas:

Lei, Decretos, Juízos, Preceitos, Estatutos, Testemunhos, etc.

(4)o Salmo é um grande acróstico

são grupos de versos iniciados com a mesma letra no alfabeto hebraico

cada grupo mostra um aspecto importante da Bíblia

v137-144 (Verso 18, letra Tsade) “Deus é absolutamente fiel às Promessas em Sua Palavra”

Ele faz três afirmativas neste sentido.....

(1)Tudo que Deus prometeu na Bíblia, Ele sabia que podia cumprir – v137-138

v137 – Deus é Deus: justo, santo, amor – tudo que faz manifesta tudo que Ele é

v138 – orientou a formação da Bíblia sendo fiel a tudo que Ele: amor, justo e santo

Bíblia: o texto é humano-limitado; o contexto é divino, fiel a tudo que Deus é

(2)feliz quem confia nas promessas contidas na Bíblia – v.139-141

v139 – a solução para os males sociais é o contato com Bíblia (a Palavra de Deus)

não é emprego, justiça social, educação, saúde, campanhas, etc.

v140-141 – a felicidade do salmista estava em

conhecer, a Bíblia – confiar nas promessas da Bíblia (não como reinvidicação)

(3)feliz quem vive (se rende) nas promessas contidas na Bíblia – v.142-144

v142 – desfruta de conseqüências eternas (quantidade e qualidade) vida abundante

v143 – desfruta de conseqüências anti angustias (proteção todo nível) sem nos fazer robôs

v144 – desfruto de “entendimento” = mente de Cristo = discernimento = direção do Espírito Santo

Deus é Refúgio e Fortaleza

Salmo 46

Considerações

Título: Deus é nosso Refúgio e Fortaleza

Dos Filhos de Coré (filhos do homem que foi tragado pela terra, por rebelião contra Moisés e Arão)

Tem a preocupação de mostrar 3 verdades evidentes...

(1)O “Deus de Israel”, quer dizer:Ele refugia todo Seu povo

Ele é socorro em todo tempo, e bem atuante –v1

Ele é socorro em todas as circunstâncias da vida –v2s

(2)A “Cidade de Deus”, quer dizer: Ele nos dá segurança

Onde Ele está, nada é abalado –v4s

Quando Ele fala, nada é mais poderoso –v6s

(3)O “Livramento de Deus”, quer dizer: Ele nos dá paz

Contemplemos tudo que já fez sobre a Terra –v8s

Aquietemo-nos diante do Seu poder e soberania –v10s

João explica sobre Arrependimento

Jo.3:1-21

Considerações

Texto mais importante da Bíblia

Três grandes explicações feitas por Jesus

Arrependimento é a Palavra chave na Bíblia e no texto

João ensina dois aspectos no Arrependimento

(1)Como é o Arrependimento

Uma seqüência de 3 afirmativas básicas

V1-3: Se não há arrependimento, não pode haver certeza

V4-8: Arrependimento verdadeiro só o operado pelo Espírito

V9-13: Arrependimento produz segurança = pois...

Entende-se a ação da Graça

(2)Que diferença o Arrependimento faz

v14-17: com ele, há salvação pela fé

v18-21: sem ele, há perdição pelo mundo

A Vida do Salvo – a proposta do Reino de Deus

Mt. 5:1-16

Considerações

(1)Mateus 5 a 7, Jesus prega sobre o seu Reino

(2)Ele prega sobre alguns aspectos importantes na vida do Salvo

(3)um primeiro aspecto destes é a proposta do Reino aos eleitos

fala como é a vida de todos os cidadãos nele

fala aos que não são dele, como que atraindo a Ele

A vida do Salvo, Ele prega sob dois ângulos bem definidos

V1-12 = Como somos, a partir das investidas do mundo em relação a nós

Ele diz como é que o mundo age para conosco...

Nos cobra atitudes cristãs (fruto do Espírito) todos os dias, o tempo todo

Nos persegue de várias maneiras (físicas, psicológicas, sociais, verbais, etc)

>>>Não por maldade, perversidade, Jesus entendeu: não sabem o que fazem

Ele diz como somos diante destas atitudes do mundo

>>>Naturalmente, espontaneamente (também por desejo de agradar a Deus)

v8Purificados por Jesus = aperfeiçoados na cruz e pelo Espírito Santo

v4 – auto-entristecidos = arrependidos, por serem motivo de tristeza a Deus

v3 – pobres de espírito = não auto-suficientes, dependentes do Senhor

v6 – Desejosos de agradar a Deus = querem dar alegrias ao Senhor

v10 – Perseguidos = injuriados, desprezados, desinteressantes

v5 – Mansos = imitadores das atitudes de Cristo (isto é processo de santificação)

v7 – Cuidadosos dos outros = bons samaritanos, atenciosos ao próximo

v9 – Pacificadores = instrumentos de paz e concórdia onde estão, onde passam

V13-16 = O que somos, a partir de nossas investidas em relação ao mundo

Somos comparados a duas coisas muito significativas para aquele tempo

V13 – somos Sal no Mundo

Naquele tempo, sal: muito útil à sociedade, às famílias, às pessoas

conservava, dava sabor, era dinheiro (soldados), restaurava o bem estar

muito útil, muito ativo, (mesmo ninguém vendo ou percebendo)

V14-15 – somos Luz no Mundo

A luz faz uma grande diferença onde ela está (sem chamar atenção para si)

Todos perto dela, são beneficiados pela sua presença singular

Quanto mais destacada, melhor para todos

Ela mostra o certo e o errado, o bonito e o feio, o colorido e o preto e branco

V16 – Por fim Ele faz um apelo: sejamos bem, o que realmente somos

Não sejamos peixe fora d’água ou peixe doce em água salgada

Não sejamos como os travestis (inclusive os religiosos)

Se somos da luz, vivamos como filhos da luz (não meio termo)

Se somos Sal, sejamos sal, por onde passarmos (não sem gosto)

Se somos Luz, sejamos luz, por onde passarmos (não trevas)

Comunhão com Deus: Propósitos para escrever sobre Comunhão com Deus

São propósitos de João para escrever sua primeira carta, sobre Comunhão com Deus – 1Jo.1:1-4

Considerações...

(1)carta escrita em 95dC sob duas situações em especial

a perseguição severa do imperador Domiciano (muitos morrendo em nome da fé em Jesus)

a heresia gnóstica, nas igrejas, pregando um Jesus só Divino

(2)João escreve para fortalecer os cristãos contra estas duas coisas:

a comunhão com Deus e com os irmãos

comunhão fruto do desejo pessoal do crente, e ação principal da Graça de Deus

(3)comunhão para João, em sua carta

vai além de atos, rituais ou demonstrações de união entre dois lados

é um estado de alma, uma situação espiritual

é estar sob a ação da graça (bênção, proteção e ajuda)

esta ação da graça produz a melhor união do salvo com Deus e com a igreja de Cristo

João fala de seu propósito para escrever esta primeira carta:

No v.1-2: um preâmbulo: “O Jesus que pregamos”

A Pessoa de Jesus – v1

Era desde o princípio = eterno = Deus = poder = sabedoria

Tivemos a privilégio de conviver com Ele

Vivenciamos pessoalmente quem Ele era

Ele se manifestou de duas maneiras – v1-2

V1 = como Palavra da vida = a própria Palavra de Deus

Hb.1:1-2 = hoje Deus nos fala só pelo seu Filho (testificado na Bíblia – Jo.5:39)

V2 = como Vida Eterna = vida em quantidade e com qualidade

Jo. 14:6 = “eu sou o caminho a verdade e a vida”

No v3-4: seus dois motivos para escrever sua carta aos irmãos...

V3 – que mantenham a “comunhão conosco”, como temos com Deus

Que desfrutem ao máximo do estado de comunhão (da graça)

Que desfrutem do que Deus proporciona no céu e neste mundo para os seus

(da passagem de navio, com todos os privilégios e benefícios para a melhor viagem)

Desfrutemos ao máximo do que Jesus veio trazer aos salvos – vida abundante (Jo.10:10)

V4 = que a “nossa alegria seja completa” (a dele e a dos salvos)

Vida eterna, não só como quantidade, mas como qualidade de vida

Sejamos “Bem-aventurados”, felizes incondicionalmente às circunstâncias

Luz de alegria onde estiver (mãe que se converteu pela felicidade dos filhos)

Gratidão a Deus: Gratidão verdadeira, acima de tudo

Salmo 138... o salmista busca demonstrar sua gratidão profunda ao Senhor

Considerações...

Salmo de Davi, escrito mil anos antes de Cristo

Quando a teologia de Israel pregava o henoteísmo (na presença dos deuses)

Estudiosos: o salmista tem como motivo para esta gratidão...

Deus em relação ao simples pecador...

Chama, Renova sua vida e leva-o à vida eterna

A que Ele tinha como propósito para cada um neste mundo e no porvir

A gratidão profunda do salmista se baseia em três pontos.....

1)ele é grato por orações já respondidas em sua vida.........................(v1-3)

(parêntese inicial) tem fortes motivos para adorar sob qualquer preço.........................v1s

A gratidão seria manifesta, mesmo que tivesse que superar todos preços interiores

Nada nele seria empecilho para que pudesse viver uma vida de gratidão real a Deus

Este desejo de agradar a Deus estaria acima de tudo, acima de suas próprias prioridades de vida

A gratidão seria manifesta, mesmo que tivesse que superar todos preços exteriores

Deuses aí, são ídolos, adversidades, e tudo mais que fosse poderoso para impedi-lo neste desejo

Suportaria qualquer sacrifício pessoal, para superar toda adversidade, toda situação contrária

(primeiro ponto) urgentemente, Deus acode e dá novas forças.............................................v3

Vem ao encontro do necessitado, sem demoras

A teologia ensinava que Deus morava em Jerusalém, no templo, de lá Ele vinha ao encontro dos Seus

A teologia hoje, depois de Jesus, nos informa que Deus habita no salvo, já está em nós, Ele não vem, já está

Ele dá novas forças para se enfrentar as tempestades, qualquer uma delas.

Na verdade, Elle faz duas coisas importantíssimas, segundo o ensino do Novo Testamento:

(1)não permite além do que podemos suportar, mesmo que nos dê condições adicionais – 1Co.10:13

(2)pessoalmente, faz com que tudo venha contribuir para nosso bem – Rm.8:28

Tudo isto quer dizer Vida Eterna, que começa agora, Vida Abundante, bem aventurança, etc.

2)ele é grato por Seus propósitos para todo o mundo.........................(v4-6)

Entendendo, todos têm motivos para adorar e propagar..................v4s

Mesmo que não sejam obedientes suficientemente para reconhecer e virem adorar

Mesmo que, até, muitas vezes, se coloquem contrários a estes motivos, aos propósitos do Senhor

Isso inclui o ouvir os humildes e abater os soberbos.......................v6

Para a teologia israelita, não se trata de humildade e soberba como é a nossa semântica atual

Isso quer dizer, os obediente a Deus e o desobediente, o salvo e perdido, o condenado

Os Brilhantes propósitos de Deus são perfeitos para todos, sem exceção, sobre o mundo

Mesmo para os ímpios que seriam condenados eternamente, até mesmo no sheol eterno

Mesmo para os salvos, os obedientes, que seriam abençoados, até mesmo no mundo dos mortos

3)ele é grato por Seus propósitos para com ele próprio......................(v7-8)

Deus guia e protege diante das adversidades...................................v7

Um ensino do Novo Testamento: automaticamente, “quando sofro, Tu me alcanças”

Não precisa de rituais, sacrifícios, lamentos, “clamor” (chavão da moda), insistências e persistências

Tribulações, inimigos, adversidades, sofrimentos, são logo desbaratados por Deus

Em outras palavas... “o que vem de baixo não me atinge”

Tudo na vida do salmista, está sob o controle dEle...........................v8

Absolutamente tudo, sem exceção, na vida do salmista, ou em relação a vida dele

Tudo de bom e de ruim, de alegre ou de tristeza, de vitória ou derrota, tudo, tudo, tudo

Por último ele faz um apelo: “não desampares as obras das Tuas mãos”

Ele estava se apresentando como criatura de Deus, que estava sendo ainda trabalhada por Deus

Ele diz: continua fazendo o que já tens feito, tudo que tem sido motivo para esta gratidão profunda.

Páscoa: As Sete Palavras de Cristo na Cruz

Considerações

Quinta feira a noite... celebração da Ceia da Páscoa

Sexta de madrugada... acontece dois fatos

Meia noite... vai para o Getsêmani orar com os discípulos

Madrugada... Jesus é preso depois do beijo de Judas

Sexta de manhã... levado ao Sinédrio, a Pilatos, a Herodes, finalmente a Pilatos

8h... começa sua ida para o Calvário

9:30h... ele já está crucificado

(1)10:15h – “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”, Lc.23:34

(fala em relação aos gritos e ofensas que ouvia da multidão blasfema)

Ele desabafa, com Deus, diante de 3 situações:

(1)Ele veio morrer, porque a humanidade é pecadora e não consegue ver sua situação

(2)Eram os mesmos que o louvaram no domingo passado, mas era humanidade pecadora

(3)a blasfêmia maior e geradora das demais, era o não arrependimento espiritual, a incredulidade

Este exemplo misericordioso e de bom senso de Jesus nos ensina muito

Bom senso por considerar a cegueira espiritual deles diante da gravidade eterna que viviam

Ele se coloca, para entender (não justificar), o que os levavam a agir daquela forma contra ele

Quando agimos desta mesma forma, damos bom testemunho e ganhamos espiritualmente e psicologicamente

(2)11:10h – “Hoje mesmo, estarás comigo no paraíso”, Lc.23:43

(responde à declaração de fé que um dos ladrões faz na cruz ao lado)

Ele faz uma afirmativa sem nenhum cunho escatológico

Não respondeu a teólogos ou mestres em Bíblia

Respondeu a um homem comum que acabara de entregar-se à fé, pelo arrependimento

Estava dizendo que “hoje”, eles dois estariam no Céu, na presença do Senhor Deus

O que quer dizer “hoje mesmo estarás comigo no paraíso”?

Quando morremos, os salvos, não ficamos aguardando nada, vamos direto para Deus

Não importa onde é o Céu, mas é Céu onde Jesus estiver conosco para a eternidade

Não precisamos entender nada disto, basta confiar no que Jesus está dizendo

(3)11:20h – “Mulher, eis o teu filho...eis a tua mãe”, Jo.19:26-27

(fala quando estão diante dele, Maria, sua mãe, e João, o discípulo amado)

Isso poderia gerar muitas más interpretações, aos indoutos, por exemplo....

(1)João seria o mais importante entre os apóstolos

(2)estava abrindo mão da maternidade de Maria

Mas é apenas um momento de carinho que acontece entre os três

Para Maria, seria um consolo, substituir o filho morto por aquele que ficaria vivo

Para João, a responsabilidade de continuar os cuidados que Ele tinha com a mãe

Para Ele, um jeito de dizer a todos: não se preocupem, está tudo sob controle comigo.

(4)13:20h – “Deus meu, por que me desamparastes?”, Mt.27:46

(fala a Deus, ao sentir-se sozinho, sem a presença de Deus)

o que mais provavelmente estava acontecendo naquele momento

No Plano de Salvação, a Graça, Ele estava recebendo todos os pecados dos salvos

Deus não pode estar no mesmo lugar em que o pecado está, por causa de sua Santidade

Deus fica ausente diante do estado de pecado que Jesus estava assumindo no momento

Assim, este é o momento exato quando nos tornamos aceitos por Deus

Quando passamos a ser “Sem pecados”, a pesar de sermos pecadores

Quando concretamente, nossos nomes foram escritos no Livro da Vida, confirmando o antes

Quando deixamos de ser escravos do pecado, e passamos a ser propriedade do Senhor

(5)13:40h – “Tenho sede”, Jo.19:27

(pede água aos soldados ali por perto)

Demonstra que realmente estava vivendo todo o sacrifício, não estava dramatizando

Era Deus, mas era homem, ao mesmo tempo, e estava sofrendo como homem

Estava vivendo intensamente cada momento como ser humano que era

Sabe perfeitamente o preço que pagou, pode perfeitamente interceder a Deus por nós

Uma necessidade real que revela mais do que uma simples sede humana

Tinha, realmente, descido ao nível humano da palavra, “deixou o ser Deus, tornou-se servo”

Estava, assim, apto a assumir nosso lugar na cruz, pagando e apagando nossos pecados

(6)14:05h – “Está consumado”, Jo.19:30

(declaração final sobre sua missão, como Deus encarnado, para salvar a humanidade perdida)

Com sua morte, todo o plano da Graça estava sendo consumado em sua fase principal

O amor de Deus já se manifestara na paciência anterior, na pregação e morte de Jesus Cristo

Jesus estava se constituindo, concretamente, como o Salvador de todos os salvos de Deus

A cruz estava se marcando como o lugar onde os pecados dos arrependidos estavam sendo pagos

A fé plantada no coração dos salvos já tinha um lugar referencial para ser vivida e exercida pelos salvos

A segunda fase está, também, iniciando para toda humanidade

A dispensação do Filho dá lugar à dispensação do Espírito Santo que inicia em Pentecostes

O Evangelho já pode pregar sobre a morte como momento do perdão de deus aos Seus

A nova religião já tem o seu fundamento principal, a morte, para diferenciar-se de todas as demais

(7)14:15h – “Pai, nas Tuas mãos entrego o Meu espírito”, Lc.23:46

(Último suspiro, último momento de vida de Jesus como Deus encarnado)

Jesus confirma algumas conclusões já tiradas sobre sua vida e ensino

Ele era Filho de Deus, Ele era o próprio Deus

Depois da morte segue-se o juízo... vai-se para o Céu ou para o Inferno

Somos alma que tem um corpo material e um espírito que volta para Deus

Jesus diz isto em meio a um grito de dor, quando então expira finalmente

Sofreu voluntariamente até o fim como planejou desde antes da fundação do mundo

Era o momento máximo de seu sofrimento [clique aqui]

Segurança na Vida Cristã

Isto se define claramente em 2Pedro 1:2-4

Considerações

(1)Pedro está fazendo o Prefácio de sua carta aos cristãos

(2)o Prefácio está constituído por três partes....

v2 = a saudação propriamente dita

v3 = a segurança propriamente dita

v4 = o fundamento da segurança mencionada

Para Pedro, a segurança é declarável em três afirmativas:

(1)Quem nos dá esta segurança

Deus através de seu poder, através de sua Graça....

não os anjos, as leis da natureza, ou as leis do universo

mesmo que Ele use estas coisas segundo Sua vontade

através do Seu Plano perfeito de salvação do homem

Deus é o autor que usa Seu poder para nos dar esta segurança

considerando Sua soberania, Sua sabedoria, Sua onisciência

o Todo-Poderoso usa seus poderes visando nos dar toda segurança

A segurança se traduz por “tudo que diz respeito” necessário, para esta segurança

não se trata de atender o que queremos ou pedimos, ou achamos necessário

Bíblia Viva: “tudo quanto necessitam para uma vida verdadeiramente boa”

dentro da declaração do Salmo 23:1 = Ele é nosso Pastor, nada nos faltará

(2)Qual a abrangência desta segurança

Pedro apresenta dois tempos, quando esta segurança se faz real:

“diz respeito à vida”, ele lembra a eternidade, a vida eterna

Deus tem nos capacitado a ser cidadãos do céu

Ele tem nos perdoado os pecados, nos inscrito no Livro da Vida, nos dado vestes brancas

“diz respeito à piedade”, a vida cristã neste mundo

Ele nos tem santificado = processo que nos leva a parecer cada vez mais com Jesus –Rm.8:29

o Espírito Santo tem nos guiado a toda verdade -1Jo.2:20,27

Ele tem nos levado a viver como novas criaturas -2Co.5:17, Gl.2:20

como o Salmo 23 diz: “nos guia pelas veredas da justiça por amor do Seu nome”

(3)Como esta segurança é dada a nós

Pedro diz: “pelo Seu pleno conhecimento, nos querendo para Sua glória”

Ele usou basicamente a Sua onisciência, seu conhecimento

nos conhecia muito bem, antes da fundação do mundo –Ef.1:4

sabia tudo que seríamos, faríamos, teríamos, e assim nos predestinou –Rm.8:29

Ele usou seu desejo de nos atrair para Sua glória

desejo que nos tira do caminho do inferno e nos leva para a salvação eterna

mas um desejo que produz muita felicidade ao coração dEle

Uma declaração final de segurança:

Pessoalmente, Deus, pela Sua Graça

Promove toda nossa segurança necessária

Para que tenhamos uma eternidade no Céu, com Ele

E uma vida de testemunho cristão, na direção dEle

Usando sua onisciência para nos conhecer bem

E nos atrair para a alegria da Sua glória.

Vida do Salvo – Além da Religiosidade – Mt.5:17-6:18

Considerações

(1)Mateus 5 a 7, Jesus prega sobre o seu Reino, no Sermão do Monte

(2)Ele prega sobre alguns aspectos importantes na vida do Salvo

(3)um primeiro aspecto destes é a proposta do Reino aos eleitos

são as bem aventuranças: todos os salvos são bem aventurados

(4)um segundo aspecto é que o salvo é sal e luz do mundo

Deus os faz assim, apenas apela.... vivam como sal e luz do mundo

(5)um terceiro aspecto é o que veremos hoje.... nos faz mais que religiosos

Ele faz duas declarações a nosso respeito, como cidadãos do céu

Primeira Declaração: Somos do Reino dos Céus - 5:17-19

Somos chamados os Menores do Reino de Deus – v19

Só quem cumpre a Lei pode ser chamado de “Grande no Reino”

Nenhum ser humano consegue cumprir a Lei – “ninguém é justo” – Rm.3:10-12

Até quem cumprir toda lei e quebrar somente um, quebrou tudo – Gl.3:10

Em Cristo, somos chamados os maiores do Reino de Deus – v17-18

Somente Ele cumpriu toda a Lei - Ele veio para isto

Por Ele, toda a exigência da Lei se cumpriu em nós – Rm.8:4

Segunda Declaração: Somos mais que apenas religiosos - 5:20-6:18

“O cidadão do céu vai além da religiosidade dos escribas e fariseus”

Vai além da letra da lei

Não segue mais uma lei escrita para ser obedecida, mas uma interior – Hb.

Jesus dá alguns exemplos....

Quanto à lei do homicídio (v21-26)... vai além de não matar

Quanto à lei do adultério (v27-32)... vai além do ato do adultério

Quanto à lei dos juramentos (v33-37)... a palavra do crente é sim sim, não não

Quanto à lei do ódio e do amor (v38-48)... devemos amar até os inimigos

Quanto à lei das boas obras....

Em relação às Esmolas (v2-4)

Em relação à oração (v5-15)

Em relação ao jejum (v16-18)

Dízimo de Deus

Dia Batista do Dízimo do Senhor

Na teologia bíblica = o dízimo pertence a Deus

consagração ao Senhor da décima parte dum ganho.

Diferente de oferta (doação a Deus ou a Sua Obra)

Prática anterior ao judaísmo = 2mil aC (Abraão)

em Lídia, Fenícia, Cartago e outros; no Egito era 20%

Abraão convertido entregou o seu dízimo Gn.14:18ss

1)de tudo 2)espontâneo 3)a Deus 4)ao sacerdote

Jacó, não convertido, barganhou o seu dízimo

daria o dízimo, se Deus o abençoasse Gn.28:20ss

Malaquias cap 3: dízimo segundo a Lei e o VT

v8s sobre quem não entrega ele corretamente

(1)roubo (2)cinismo (3)castigo natural existencial

v10 sobre a entrega fiel e dedicada do dízimo

(1)décima parte (2)no templo, Casa do Senhor,

(3)para sustento da Obra do Senhor

v10s sobre as bênçãos provenientes

(1)espirituais (2)materiais (sem acréscimos mat)

Jesus re-ensina a Lei e o VelhoTestamento

desfez preceitos como o Sábado, Jo.5:16ss

melhorou outros, como o “não matarás” Mt.5:21s

confirmou outros, como o dízimo, Mt.23:23

(1)dizendo que é obediência a Deus Mt.22:21

(2)e obediência, tem mais valor que dízimo

Chamada a Cristo

Ele é Superior aos Profetas – Hb.1:1-3

Considerações

(1)a Carta aos Hebreus é um Grande convite a Jesus Cristo

para os Judeus e para os Gentios = todos os não cristãos

(2 possível estas informações sobre ela:

a autoria mais provável é a de alguém desconhecido naquela época

a época mais provável é a do ano 67dC, reconhecido universalmente em 210dC

o objetivo principal é o de apresentar Jesus como único e suficiente a Deus

o objetivo secundário é o de convidar todos a Ele como Salvador disponível

(3)teólogos afirmam que...

os argumentos atendem anseios e carências de todo ser humano

o convite feito na carta, serve para três tipos de pessoas:

os que já chegaram a Cristo, convidando-os a se submeterem mais

os que chegaram perto, são cristãos, mas não desfrutam da verdadeira fé em Jesus

os que estão distantes, não são cristãos, vivem uma religião particular e egoísta.

(4)este texto apresenta dois grandes ensinos-convite

Primeiro ensino, é um convite à Bíblia (exclusivamente a ela)

V1 – antigamente, antes de Jesus, Deus falava muitas vezes e de muitas maneiras

V2 – atualmente, após Jesus, Deus falou uma só vez e de uma só maneira: Jesus Cristo

V3 – Ele é esplendor da revelação de Deus, de tudo que Deus tinha a dizer ao homem

É um convite à Bíblia, como única Palavra de Deus... porque:

A Bíblia testifica de Jesus, que é a única Palavra de Deus – Jo.5:39

Ela é a autoridade que valida a pregação de qualquer pregador – At.17:11

Ela é a verdade que transmite o chamado de Deus à salvação – Lc.16:27-31

Segundo ensino, é um convite a Jesus (exclusivamente a ele)

V1 – Profetas já foram os lábios de Deus para o mundo

Profeta (Profetai no grego) nunca teve o sentido de adivinhação, premunição, abençoamento,etc

Profeta no entendimento do Velho e Novo Testamento, é um proclamador da Palavra de Deus

Quando um Profeta fala do futuro, não é dele, mas está falando o que Deus falou a ele

Aos judeus: O Profeta era fundamental (trazia de Deus), o contrário de Sacerdote (levava a Deus)

Atualmente: a autoridade do Profeta está na Bíblia (ele pode ser fraude, mas a verdade é única)

Este convite diz que Jesus (a Palavra) é superior a qualquer profeta, qualquer ensino – At.17:11

V2 – Só Jesus é os lábios de Deus à humanidade

O Espírito não veio ser Palavra de Deus, Ele veio dar entendimento à Palavra – Jo.14:26, 16:14-15

Entendemos a Bíblia somente pela vida e ensino de Jesus Cristo

V3 – Ele tinha, teve e permanece tendo autoridade divina para isto... o texto diz:

(1)Ele é o esplendor da glória de Deus

(2)Ele é a expressão exata do Seu Ser

(3)Ele sustenta todas as cousas pela Sua Palavra

(4)Ele assentou-se à direita da Majestade de Deus

É um convite a todas as pessoas virem a Jesus, porque....

Só com ele, temos acesso a entender e atender a Deus – Ele é a Palavra de Deus

Só nEle, temos a presença e a direção de Deus em nossa vida – Ele é Deus conosco

Só por Ele, temos perdão, libertação e regeneração diante dos pecados

Convite para quem quer ir para o céu

Convite para quem quer saber a verdade sobre a Palavra e a vontade de Deus

Convite para quem quer servir a Deus, não a homens ou a religiões

Jesus é Amigo

“Jesus é Amigo de Pecadores” (MT.11:19)

Considerações

(1)Contexto Maior: Mt.10:1-16:16 – O Rei apresenta seu programa de Reino

(2)Contexto Menor: Mt.11:7-19 – Ele está dando testemunho sobre João, o Batista

depois que os discípulos de João estiveram com Jesus e saíram

Jesus fala algumas coisas sobre João:

1.o maior de todos os mortais

2.suas vestes e suas características

3.o profeta predito em Malaquias 3:1

4.ele veio e viu o que outros pregaram e não viram

(3)vamos nos prender ao v19

desde o v.16, qualquer coisa que João fizesse seria criticado por vocês

a mim você tem criticado muito, me chamando de comilão e beberrão

você me chamam de “amigo de pecadores” (como zombaria, crítica e depreciação)

(tudo porque eram religiosos, e estes estão sempre a julgar as outras pessoas)

mas zombaria de religiosos nos pegam: “cristãos”, “crentes”, “anabatistas”, “protestantes”, etc.

Jesus é chamado de “Amigo de Pecadores”

(1)Há fortes motivos para Ele ser zombado deste modo

Ele comia e bebia com eles = estava sempre com eles

Realmente era amigo, companheiro, interessados neles

Quando você ama, você vai ao encontro das pessoas amadas

(2)isso justifica três coisas:

1.igreja é um hospital, como temos dito muito

lugar de doente – e Jesus veio para estes

o mundo precisa saber disto e não o contrário que se tem demonstrado

há gente que diz: “para ser crente como alguns que conheço, prefiro não ser”

2.igreja é o Corpo de Cristo no Mundo

assim, como Cristo, temos que ser “amigos de pecadores”

pouco barulho (como lata vazia) e mais ação

pouca contemplação (como os discípulos no monte) e mais atuação

mangas arregaçadas, vidas no serviço do Senhor

ser uma igreja necessária à comunidade

3.igreja é proclamadora de um Jesus amigo

Amigo de não crentes

Ele ama e está à disposição, à espera de todos,

A qualquer situação, circunstância ou tempo

“deixa tudo e vai, submeta-se a ele, vale a pena”

Amigo de Crentes

Senhor, amigo dos servos

Senhor, é ser dono, proprietário, quem manda, o que deve ser agradado, sobre tudo

Servo, é o que vive para agradar, é o que se submete, é o que se anula para o outro

Gálatas 2:20